FAQ

O que é um Libertário?

Um Libertário acredita no princípio da Liberdade, que você deve ser livre para tomar decisões sobre a sua própria vida desde que não interfira com os direitos básicos dos outros – vida, liberdade e propriedade.

Que enfoque terão os Libertários se forem eleitos?

Se um governo Libertário for eleito, ele reduzirá os impostos a um nível mínimo e reduzirá o tamanho do Estado a um mínimo. Ele também retiraria restrições às liberdades econômicas e individuais e buscaria reduzir a interferência do governo nas diversas áreas da vida, tanto quanto possível.

E se meu parlamentar for o único Libertário ou apenas um entre poucos?

Ótimo. Se indivíduos Libertários forem eleitos ao Congresso (ou mesmo a uma Câmara de Vereadores), eles votarão contra leis que restringem as liberdades pessoais e econômicas e a favor de leis que aumentam a liberdade. Eles teriam uma posição privilegiada para divulgar a mensagem Libertária no Brasil.

Mas e os programas sociais para os necessitados?

Governo é força. Libertários acreditam numa situação onde todos ganham: uma sociedade voluntária onde as pessoas cooperam através do comércio e da caridade. A questão moral aqui é que os Libertários acreditam que não é certo tomar de uma pessoa à força para suprir as necessidades de outra. Os Libertários acreditam em minimizar os impostos e financiar o governo por outros meios, se possível. Programas sociais para os necessitados devem ser fornecidos através de meios voluntários. Forçar os outros a “dar” não é justo nem generoso. O governo não deve decidir quem precisa de ajuda, porque o assistencialismo é prejudicial para algumas pessoas: ele incentiva a dependência, a falta de iniciativa e a falta de planejamento. Uma economia livre produzirá mais riqueza para todos. Impostos são uma maneira de privar as pessoas de suas riquezas e da capacidade de investir essa riqueza em novos negócios, que no final das contas beneficiariam os mais pobres.

Pessoas são egoístas. Não podemos depender de outros para dar aos necessitados por conta própria. Vocês não estão sendo otimistas demais em relação à natureza humana?

Não. Libertários também são céticos sobre a natureza humana e acreditam que as pessoas no governo não devem ter poder demais sobre os outros. Há muitos brasileiros generosos que fazem doações à caridade, mesmo agora com impostos altos. Pense nas possibilidades de doação em uma sociedade com impostos extremamente baixos. As pessoas se preocupam em sustentar suas próprias famílias e em viver responsavelmente e elas precisam ser livres para tomar suas próprias decisões quanto ao uso de seu dinheiro. A maior parte das pessoas com quem convivemos são boas a maior parte do tempo – caso contrário a Sociedade não funcionaria – nós confiamos nas pessoas como iguais. No entanto, quanto mais poder dermos aos outros, mais distorcidas as coisas ficam. Como Lord Acton disse, “o Poder corrompe”.

Vocês não são contra os pobres? E os programas de ajuda governamental às empresas?

Não, uma sociedade mais livre removerá os obstáculos aos desavantajados e os ajudará a crescer economicamente. Os Libertários mudarão a natureza do governo. Um grande fator para o descontrole do governo é a influência das grandes empresas. Nenhum grupo econômico deve usar o governo para controlar os outros ou para beneficiar seu próprio negócio. O Livre Mercado deve operar sem interferência. Libertários abolirão subsídios e restrições à livre concorrência.

E os necessitados? Os Libertários defendem o egoísmo e o interesse próprio?

Libertários acreditam que os mais necessitados em nossa sociedade são os mais prejudicados pelo sistema vigente, no qual o governo beneficia a grupos de interesse às custas dos pagadores de impostos. Dinheiro que os indivíduos poderiam estar direcionando para crianças autistas, idosos pobres ou um novo negócio estão indo para o governo que o utiliza pra manter sua estrutura inchada e para subsidiar indústrias existentes.

O governo também estabelece cartórios que restringem o acesso a várias profissões. As leis trabalhistas vigentes impedem o acesso dos menos qualificados aos degraus mais baixos da escada do sucesso. Em geral, nossa sociedade como um todo é muito mais pobre do que deveria e sofre com a falta de oportunidades causadas pelos nossos impostos exorbitantes, pelas nossas leis que causam desemprego e pelo excesso de centralização que desestimula a iniciativa pessoal.

Libertários acreditam em respeitar as escolhas dos outros. Libertários reconhecem que indivíduos sempre vão defender seus próprios interesses em qualquer sistema de governo – inclusive o sistema vigente. É bom que as pessoas sejam motivadas a resolver problemas e perseguir seus desejos e necessidades, pois isso leva a um nível de inovação e produtividade que beneficia a todos. No entanto, é muito melhor que o indivíduos defendam seus interesses num ambiente de livre mercado ao invés de usar o poder governamental para isso.

A motivação para se fazer o bem ao próximo vai além dos motivos materiais. No entanto, esses motivos podem ser caracterizados como interesse próprio uma vez que o benevolente pode, por exemplo, sentir-se melhor consigo mesmo através do ato de bondade.

Libertários acreditam que é bom e necessário ajudar o próximo através de caridade privada, mas acreditamos que não é justificável dar poderes ao governo – ocupado por pessoas buscando seus próprios interesses – de forçar uma pessoa a entregar grande parte de sua riqueza ao governo com o suposto objetivo de ajudar os outros.

Como Ludwig von Mises diz no seu livro Ação Humana: “We may fully endorse the religious and ethical precepts that declare it to be man’s duty to assist his unlucky brethren whom nature has doomed. But the recognition of this duty does not answer the question concerning what methods should be resorted to for its performance.”

Os Libertários querem fazer o Brasil ficar parecido com os Estados Unidos?

Na verdade, não. Os Estados Unidos também precisam de muitas destas mesmas reformas.

Vocês modificariam as Leis de Defesa do Consumidor? Que Leis permaneceriam?

Sim. Os consumidores se informariam usando avaliações de produtos e serviços disponíveis no Livre Mercado. Os Libertários acreditam que o governo deve proteger os cidadãos e sua propriedade de assassinato, roubo, fraude e danos pessoais ou ambientais. Os tribunais devem estar disponíveis para consumidores que buscam indenização de fabricantes que mentem sobre seus produtos. De resto, os cidadãos devem ser livres para assumir seus próprios riscos no que diz respeito a produtos, materiais, substâncias, alimentos e drogas.

Como os Libertários reformariam o Sistema Judiciário? E quanto aos menores infratores?

Os que são condenados por crimes devem ser penalizados de forma proporcional ao seus crimes, independente de idade. A identidade de menores condenados não deve ser protegida. Em caso de crimes não-violentos, o foco deve ser mudado para fazer o criminoso indenizar a vítima e fazê-lo pagar os custos da polícia, do julgamento e da prisão. Em caso de crime violento, a indenização da vítima deve ser combinada com uma sentença de prisão que inclua um meio de trabalhar para pagar o que é devido. Não devem haver crimes sem vítima. Ninguém deve estar na prisão sem ter causado mal a outrem.

Os Libertários não deveriam ficar fora da política?

Não, pois há justificativas válidas para participar da política eleitoral. Votar no LIBER é um ato de auto-defesa. Encorajar as pessoas a votar no LIBER é possibilitar que elas votem a favor da Liberdade e contra os impostos, o intervencionismo e o gigantismo estatal.

Eu não deveria apoiar um partido político maior que tenha mais chances de vencer uma eleição?

Não, pois quando você vota nos partidos tradicionais você está votando pelo gigantismo estatal. Você está votando a favor do lobby das grandes empresas, que visa receber subsídios e restringir a entrada de concorrentes no mercado. Nenhum dos grandes partidos vai implementar as políticas libertárias. Apoiar o LIBER é um voto a favor da Liberdade, porque os Libertários buscam transformar o Brasil em uma sociedade livre. Votar no LIBER pressiona os outros partidos a dar atenção aos seus interesses.

O que o LIBER pensa de restrições à liberdade de expressão?

O LIBER é contrário a restrições à liberdade de expressão que impedem as pessoas de opinar sobre qualquer assunto. Leis contra ameaças a outros são válidas, assim como leis que punem a fraude.

Como vocês justificam impostos num governo libertário? Vocês não acreditam que impostos são uma forma de roubo?

Outros métodos podem ser usados para financiar as funções legítimas do governo (ex: polícia, cortes e juízes). Eliminar todos os impostos é o ideal, mas para muitos libertários não está claro que isto seja possível. Há outros métodos que podem ser tentados. Criminosos podem ter que pagar os custos policiais e judiciários. Taxas de utilização de serviços governamentais podem ser possíveis.

Os Libertários são ateus?

Não. Há muitos libertários religiosos, assim como há muitos agnósticos e ateus. Libertarianismo é uma filosofia que se preocupa com a política, apenas.

Libertário quer dizer libertino? Os Libertários defendem promiscuidade, drogas e estilos de vida alternativos?

O Libertarianismo acredita que devemos deixar as pessoas tomar suas próprias decisões. O Libertarianismo se preocupa apenas com o papel que um governo deve ter.

Os Libertários acreditam em direitos como habeas corpus e que os acusados devem ser considerados inocentes até prova em contrário?

Claro. Os Libertários orgulhosamente aderem às tradições Liberais Clássicas que compartilhamos com muitas outras pessoas.

Se o LIBER assumir o governo, vocês não seriam exatamente como os outros partidos?

O partido Libertários se baseia em princípios e na redução do poder do governo sobre as vidas dos brasileiros. O objetivo do LIBER é reformar o estado de forma que o governo não tenha mais tanto poder, independente do partido que esteja no poder.

O governo deve interferir nas relações entre patrões e empregados?

Não.