Postagem

2012 Dez 4

Peso do estado tem que diminuir para o Brasil crescer, aponta economista indiano

Peso do estado tem que diminuir para o Brasil crescer, aponta economista indiano

Para Ruchir Sharma, diretor de mercados emergentes do banco Morgan Stanley, Brasil não está no caminho do crescimento.


Ganhou as manchetes recentemente a afirmação do economista Ruchir Sharma, responsável por mercados emergentes do banco Morgan Stanley, de que o Brasil não tem estrutura nem ambição para ser rico.

O economista não vê o país em pé de igualdade com os outros componentes do grupo BRICs (Rússia, Índia e China), pela falta de disposição de fazer reformas altamente necessárias como a redução de impostos, de regulamentações e corrigir a infraestrutura precária de que dispõe o país.

O Liber concorda plenamente com o economista. Entre 1980 e 2011, o Brasil cresceu a uma média de 0,7% por ano. Entre 2000 e 2009, comumente considerado um período de euforia e grande crescimento para o país, o Brasil teve uma média medíocre de 1,9% de crescimento. Ou seja, são necessárias ideias novas. Como Ruchir Sharma, o Liber defende uma redução do papel do estado na economia brasileira. Defendemos uma redução radical dos impostos e das regulamentações. Defendemos ainda que o governo acabe com todas as barreiras ao comércio interno e externo, eliminando qualquer forma de protecionismo.

Para colocar em prática essas ideias, evidentemente, precisamos de ambição. O dirigismo e o paternalismo brasileiro são ideias exaustas, não vão nos levar a um caminho de crescimento sustentável. Somente a liberdade vai permitir que os brasileiros poupem e invistam, melhorando o próprio padrão de vida.

Somente uma economia livre pode nos tirar do marasmo econômico. Se você acredita nessa ideia, apoie o LIBER!

Por Erick Vasconcelos