Postagem

2013 Jul 16

Sancionado o Ato Médico

Nesta quinta-feira (11/07), o governo brasileiro sancionou o Ato Médico. Entidades protecionistas de classe como o Conselho Federal de Medicina (CFM) já se manifestaram contra o veto de Dilma Rousseff aos pontos mais nocivos da nova lei.

Os médicos continuam a ter exclusividade em cirurgias, biópsias e anestesias gerais, mas outros procedimentos, felizmente, ainda estão abertos para a atuação de outras categorias profissionais. Para a felicidade da população, as pessoas não ficarão ainda mais nas mãos dos escassos médicos que já existem no Brasil.

O LIBER, mais que qualquer outro partido, sabe que para que o Brasil desfrute de uma saúde verdadeiramente acessível ao povo, tem que desregulamentar a profissão médica. As regras atuais são somente entulhos, que beneficiam uma pequena minoria capaz de fazer um curso longo e custoso como o de medicina. Efetivamente, seria necessária uma reforma no campo educacional (também retirando todos os éditos do MEC) e adotando um currículo mais prático para os cursos de medicina e de áreas relacionadas no país.

Além disso, evidentemente o LIBER defende o acesso da população a soluções privadas em saúde, uma vez que o SUS é decrépito. Para isso, também precisamos que o governo retire seus regulamentos cartelizantes e abra o setor para a concorrência.

Algumas doenças podem matar, mas os libertários querem impedir que o governo faça disso uma certeza.

Seja LIBER.