Postagem

2013 Ago 9

Propinoduto Tucano

Propinoduto Tucano

Nessas últimas semanas, a revista IstoÉ tem revelado o esquema de corrupção e superfaturamento do orçamento metroviário em operação há anos no governo paulista. De acordo com documentos da empresa Siemens, os cofres públicos podem ter sido lesados em até R$ 425 milhões. O Ministério Público e o Comitê Administrativo de Defesa Econômica (Cade) agora investigam a extensão do esquema, que foi especificamente desenhado para canalizar verbas de propinas para os políticos paulistas ligados ao governo do PSDB e assegurar a reserva de mercado dos operadores dos trens de São Paulo.


Esta é mais uma instância em que o setor privado foi capaz de capturar o aparato regulatório estatal para benefício próprio. De fato, dados os incentivos institucionais, era o mais racional para os operadores do metrô tentar se inserir no aparato governamental para tirar vantagem de uma posição de cartel ou monopólio.

Para os libertários não há surpresas. A única forma de evitar a corrupção e o relacionamento incestuoso entre o governo e o setor privado é tirar do governo o poder de conceder benefícios para particulares. Se o governo controla uma grande quantidade de recursos, fatalmente teremos casos regulares em que as empresas e os políticos consoirarão contra o público.

Não importa muito o partido que está no poder, porém. A única forma de evitar a exploração das empresas e do estado é submetendo as empresas à disciplina do mercado e o estado à maior restrição possível de sua atuação.